Política

`A essência da Região Metropolitana é planejar, vamos encarar este desafio´, diz Fátima em Seminário

Ao participar nesta sexta-feira (10) do Seminário sobre a Região Metropolitana de Natal, no Espaço Cuxá, a candidata da Coligação Frente Popular (PT/PCdoB,PHS), Fátima Bezerra, declarou que “temos que repensar o transporte público na Região Metropolitana, conceder o serviço de forma integrada, começar a pensar estratégias para que os carros não sejam problema, valorizar o pedestre”

Segundo Fátima Bezerra, autora da Lei que criou a Região Metroplitana de Natal ainda em 1997 quando deputada estadual, “hoje são 14 municípios com características diversas, que pedem ações planejadas, específicas, e ainda não temos uma identidade metropolitana”.

No entendimento de Fátima, “a lei que instituiu a Região Metropolitana nunca teve a sua efetividade até hoje por questões políticas. A essência da Região Metropolitana é planejar, vamos encarar este desafio”.

A professora Maria do Livramento, uma das palestrantes do Seminário, colocou que “tá na hora de fazer valer a lei que criou a Região Metropolitana e pôr em prática, e penso que pela primeira vez temos a chance de ver isso acontecer”.

Outro convidado, professor Enilson Medeiros, disse que era preciso invocar os municípios, por meio do governo estadual, a construírem seus planos de mobilidade. A professora Marígia Tertuliano concordou que é importante reiterar a construção de ciclovias. “A integração Natal/Parnamirim neste primeiro momento é fundamental”.

O economista Aldemir Freire observou que “o Estado sofre um antigo processo de desestruturação da sua competência para elaborar planos e por isso temos que construir sua capacidade de atuação no segmento da mobilidade e temos também que implantar a Política Nacional de Mobilidade Urbana”.

Um dos autores da Carta de Natal, médico Ion Andrade, disse que se precisa de um controle social, de uma política que distribua de forma planejada equipamentos urbanos aos bairros.

O ex-vereador de Natal, George Câmara (PCdoB), falou da necessidade de se apostar em outras modalidades, como aglomeração não metropolitana. “É um desserviço duplo inchar a Região Metropolitana já existente e desfalcar outras regiões importantes”.

Foto: Assessoria da candidata

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *