Geral

Agência Saiba Mais é incluída no mapa do jornalismo independente brasileiro

Agência Saiba Mais, primeira agência de reportagem do Rio Grande do Norte, foi incluída no mapa do jornalismo Independente brasileiro. O mapeamento é realizado desde 2015 pela Pública, primeira agência de jornalismo investigativo sem fins lucrativos do país. No mapa interativo foram selecionadas iniciativas que nasceram na rede, fruto de projetos coletivos e não ligados a grandes grupos de mídia, políticos, organizações ou empresas.

Além da Agência Saiba Mais, o projeto Repórter de Rua, idealizado em Mossoró por jornalistas ligados à Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN) também aparece no mapa.

As organizações são escolhidas com base em quatro critérios: produção de conteúdo jornalístico; ter nascido na rede; criada a partir de projetos coletivos; não se resumir a blogs e sites não ligados a grandes grupos de mídia, políticos, organizações ou empresas.

Após um levantamento inicial, foram catalogadas mais de 100 experiências. A partir daí, a curadoria envia um questionário com o objetivo de confirmar o alinhamento aos critérios pré-definidos.

Entre as perguntas, estavam: A sua organização, entidade ou coletivo produz primordialmente conteúdo jornalístico? Possui caráter comercial? Qual é a missão da sua organização? Há quanto tempo a organização existe? Como a sua organização se mantém? Qual é a figura jurídica? Qual(is) a(s) cidade(s) de nascimento da iniciativa e de cobertura atual? Qual é a principal plataforma?

A lista, no entanto, não é fechada. Os leitores também podem sugerir iniciativas.

Ao lado da Agência Saiba Mais estão iniciativas reconhecidas nas cinco regiões do país, a exemplo de sites como Justificando, Ponte jornalismo, Jornalistas Livres, Nexo Jornal, Mídia Ninja, Maruim, Repórter Brasil, Marco Zero, AzMina, Outras Palavras, Catarinas, Rio na Rua, Alma Preta, entre outras.

O editor e repórter da agência Saiba Mais Rafael Duarte lembra que o convite para integrar o mapa partiu da Pública em razão do projeto Mais Repórter, primeiro edital de reportagens da agência Saiba Mais financiado exclusivamente pelos leitores.

Para ele, a inclusão do coletivo potiguar no mapa do jornalismo independente brasileiro é um reconhecimento:

– Eu enviei para a Pública a primeira reportagem selecionada pelo Mais Repórter, sobre as condições dos presidiários transgêneros no RN, e eles responderam dizendo que queriam nos incluir no mapa. Nós sempre olhamos para o mapa do jornalismo independente como um espaço a ser conquistado. Não é segredo pra ninguém que a agência Pública e várias iniciativas mapeadas ali estão entre nossas referências de jornalismo independente, coletivo. É um orgulho e mais uma vitória do jornalismo numa época de tantas perdas e retrocessos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *