Artigo

Jornalista não tem que agradar a ninguém

Jornalista não tem que agradar a ninguém. Tem sim que relatar os fatos como eles são. E se tiver que emitir opinião que o faça sem que pra isso tenha que bajular alguém ou omitir coisas que possam desagradar a fulano ou a sicrano. Mas muita gente não entende isso. Acha que o jornalista tem que escrever ou falar aquilo que ele – o leitor – gostaria de ler ou ouvir.

Nesta terça-feira (19), por exemplo, o Supremo Tribunal Federal enfrenta uma “prova de fogo”. Os ministros que compõem a primeira turma da Corte terão a missão de mandar prender ou não preventivamente o senador tucano Aécio Neves (MG). Os encarregados são os ministros Luís Roberto Barroso, Rosa Weber e Luiz Fux. São os três votos que podem colocar Aécio na cadeia.

Na minha opinião o senador afastado Aécio Neves tem que ser preso, mas nem todo leitor concorda com isso.

Outra decisão importante do Supremo ainda esta semana. É a de manter a delação de executivos da JBS com o ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no STF ou não.

Na minha opinião Fachin deve sim continuar a frente da Lava Jato.

Mais uma: dias atrás o ex-gerente financeiro da Odebrecht  e testemunha de acusação, Alberto Lovera, intimado pelos procuradores da Lava Jato sobre se o Instituto Lula teria recebido um terreno da Odebrecht, ele disse que o Instituto nunca recebeu terreno nenhum da Odebrecht. Isso o Jornal Nacional não divulgou. Aliás, muita gente nem tomou conhecimento disso.

Na minha opinião o assunto merecia o mesmo destaque que se vem dando as acusações contra Lula.

Aí quando se divulga que o Ministério Público Federal na 5ª Região, com sede no Recife (PE), emitiu pareceres contrários à concessão de habeas corpus a Henrique Eduardo Alves e Eduardo Cunha, muitos não gostam. A prisão preventiva dos dois ex-deputados federais foi decretada pela Justiça Federal no Rio Grande do Norte, a pedido do MPF no estado.

Muitos dizem: e por que não fala das suspeitas que recaem sobre o ex-presidente Lula de que teria recebido um triplex e um sítio em forma de propina da Odebrecht e da OAS?

Respondo: porque até agora não se provou nada, estão apenas nas ilações. Os citados acima se tem provas.

Se ficar provado que Lula foi beneficiado com propinas em troca de favores em seu governo, darei a notícia e farei comentário da mesma forma.

O que não faço é noticiar para agradar conforme a dança. Isso não.

Tenho dito!, como diria o colega Ailton Medeiros.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *