Editorial

Na Lava jato para obter delação premiada a `senha é Lula´

Sem querer ser chato, mas sendo, volto a insistir que pra fechar com chave de ouro o golpe e pra amenizar as penas de delatores, a “senha é o nome de Lula”. aliás, isso dito pelo próprio ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, no que devo concordar. Senão vejamos, caros leitores:

A Folha de S. Paulo destaca neste domingo (17) que o ex-ministro Antonio Palocci indicou datas e valores diferentes ao falar de encontro em que, segundo ele, o ex-presidente Lula selou acordo com o grupo empresarial para obter favores pessoais. Na chamada da matéria o jornal afirma que “Relatos de Palocci sobre reunião com Lula e Odebrecht tem contradições”. Certamente por isso o juiz Sérgio Moro liberou Palocci para conversar com Marcelo Odebrecht na cadeia. De acordo com o jornalista Lauro jardim, colunista do jornal O Globo, Antonio Palocci, que detalhou “muito do que sabe sobre as relações entre Lula e a Odebrecht” em seu depoimento de quarta-feira passada, encontra-se diariamente com… Marcelo Odebrecht. Ambos estão presos na mesma ala na sede da PF em Curitiba. Suas celas ficam no mesmo corredor e costumam ficar abertas. Os presos circulam tranquilamente entre as celas e conversam, seja ali ou durante o banho de sol diário.

Pois é, tudo combinado fica melhor para se obter uma delação premiada.

Neste sábado (16), o jornal da família Marinho diz que “As negociações acerca da delação da OAS foram marcadas por um vaivém peculiar. Em março de 2016, depois de longa resistência, advogados de Léo Pinheiro e procuradores da Lava-Jato abriram conversas para um eventual acordo. Em junho de 2016, começaram a aparecer no noticiário informações de que a OAS comprometeria, em delação, políticos de vários partidos. Em agosto, depois de vazado à imprensa trecho do pré-acordo, Janot determinou suspensão das negociações”, diz trecho da reportagem.

O material e os nomes dos delatores estão sob segredo de Justiça. No entanto, a reportagem revela que o ex-presidente da OAS, José Adelmário Pinheiro Filho, conhecido como Léo Pinheiro, não está nessa leva. Isso porque os depoimentos prestados por ele ainda serão remetidos ao Supremo nos próximos dias. Léo Pinheiro está preso por ordem do juiz Sérgio Moro, responsável pela Lava Jato em Curitiba.

Apesar das especulações sobre os relatos do presidente da empreiteira, um dos seus maiores alvos é o ex-presidente Lula. “Em maio, advogados do executivo apresentaram a Moro uma série de documentos que supostamente comprovariam a execução de obras do tríplex no Guarujá e do sítio em Atibaia, ambos em São Paulo. Os imóveis teriam sido reformados para o uso do ex-presidente”, diz a reportagem.

Em depoimento ao juiz Sérgio Moro no dia 20 de abril, Léo Pinheiro disse que o ex-presidente Lula o orientou pessoalmente a destruir provas de ilícitos, como propinas, depois de deflagradas as investigações. O empreiteiro comentou as negociações em torno do sítio em Atibaia (SP) que, segundo investigadores, recebeu melhorias pagas com dinheiro desviado do esquema de corrupção que consistia em fraudes na Petrobras.

Léo Pinheiro também detalhou situações incriminatórias para o ex-presidente Lula, como as reformas e pequenas construções em um sítio localizado em Atibaia (SP), frequentemente usado pela família Lula. O empreiteiro também fez referência às tratativas que envolveram um tríplex do Guarujá, região litorânea de São Paulo, em que investigadores suspeitam de ocultação de patrimônio. Lula nega ser dono do sítio ou ter participado de qualquer irregularidade em relação ao imóvel do Guarujá.

Curioso é que Léo Pinheiro diz que Lula o orientou a destruir as provas que teoricamente se teria contra ele. Fácil ter delação premiada para diminuição da pena assim, não? É como dizer: olha, eu tenho provas contra o ex-presidente, mas infelizmente não tenho como prová-las porque ele pediu para destruí-las. Vocês acreditam em mim? Porque esta é a única forma que eu tenho para comprometer Lula como vocês querem. Dr Sérgio Moro o Sr tem convicção disso?

Mas será que o povo tem convicção destas “provas”, Dr Sérgio Moro? Parece que não!

A conferir!

Foto reproduzida da Internet

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *