Editorial

Por que Moro insisti em negar à defesa de Lula acesso a setor de propinas da Odebrecht?

O juiz Sérgio Moro tem negado, sempre que solicitado, à defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva acesso aos arquivos da memória digital do sistema de comunicação secreto, que tinha servidores na Suíça e na Suécia, e de contabilidade paralelo, Drousys e MyWebDay respectivamente, usados pela máquina de fazer propinas da Odebrecht, o Setor de Operações Estruturadas. Alega o magistrado que “além da dificuldade técnica, pois são vários HDs, os sistemas contêm informações que são relevantes para várias outras ações penais e investigações em andamento e ainda a serem instauradas”.

Pois muito bem, caro leitor: o ex-presidente FHC pediu milhões à Odebrecht (e a muitas outras empresas) dentro do Palácio do Planalto em 2002, recebeu o dinheiro, montou seu instituto e jamais teve qualquer problema, como mostrou reportagem da revista Época que a mídia escondia há 14 anos.

Vale lembrar que FHC também fez palestras para Odebrecht e os homens da Lava Jato pouco se importam.

O Blog Falando Verdades diz:

– A revelação de que, ao longo de 13 meses, o Instituto Fernando Henrique Cardoso recebeu quase R$ 1 milhão em “mesadas” da Construtora Odebrecht  – aparentemente sem a contraprestação de serviços – é destas coisas de deixar a oposição com um elefante entalando a goela.

Como, agora, acusar Lula de lobista da empreiteira?

Sem contar a história da “palestra que não podia ser palestra”, negociada pela Braskem com FHC através de e-mails. Como a Braskem, além de grande cliente da Petrobras, é 49% pertencente à petroleira e, portanto, seu dinheiro também é metade Petrobras.

Será que algum procurador vai chamar Fernando Henrique para depor e justificar o recebimento desta bolada, como fizeram a Lula?”

Os Lavajatenses preferem procurar terreno que ia ser do Lula, mas não foi que investigar algum tucano, afinal para que investigar os patrões amigos?

Agora eu digo que os incautos vão dizer: mas FHC não está sendo investigado na Lava Jato, quem tá sendo investigado é Lula! Ah sei, cara pálida. Mas, então por que o Moro tem receio de que os advogados de Lula descubram mais coisas cabeludas nos arquivos de propina da Odebrecht? Por que será, hein?

Há de se considerar que laudo da Polícia Federal, na Operação Lava Jato, revela tabela que a Construtora Norberto Odebrecht pagou ao Instituto FHC. Foram 11 pagamentos mensais de R$ 75 mil e um de R$ 150 mil, entre dezembro de 2011 e dezembro de 2012, realizados pela empreiteira alvo da Operação Lava Jato, ou seja R$ 975 mil, quase R$ 1 milhão em propina.

E antes que eu esqueça: A defesa de lula já protocolou na Vara Criminal do juiz Sérgio Moro os recibos de locação pagos por dona Marisa da Silva pelo apartamento localizado ao lado do seu, em São Bernardo do Campo, que Moro questionou no último depoimento de Lula.

Diz a defesa de Lula:

– Na ausência absoluta de qualquer elemento que pudesse dar sustentação à fantasiosa tese de que o Peticionário teria sido beneficiado com recursos provenientes de contratos com a Petrobras, a Força Tarefa da Lava Jato elegeu artificialmente uma relação privada de locação entre o Sr. Glaucos da Costamarques (locador) e D. Marisa Letícia Lula da Silva (locatária), envolvendo o citado apartamento 121 do residencial Hill House, como algo relevante para a acusação.

Nas redes sociais já vi gente dizendo que Lula trapaceou colocando em um dos recibos a data de 31 de junho.

O juiz Sérgio Moro agora tem um elemento forte para mandar prender Lula. Não sei se rio ou se choro.

A conferir!

Foto reproduzida da Internet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *