Política

Procurador que orientou delações contra Lula tem pedido de prisão feita por CPI

Está no Blog Falando Verdades, via Portal Metrópolis

O presidente da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPI) da JBS, senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO), promete protocolar ainda nesta quarta-feira (6/12) representação à procuradora-geral da República, Raquel Dodge, para que ela peça a prisão do ex-procurador Marcello Miller ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Segundo Oliveira, o pedido ao STF é necessário porque a comissão, depois de analisar os documentos que chegaram à CPMI, incluindo inquéritos da Polícia Federal e quebras de sigilo bancário e telefônico, concluiu que o ex-procurador teve papel central no direcionamento da delação da JBS.

Na representação (veja abaixo), o senador afirma que “dispõe de um conjunto de evidências que robustecem a convicção de que o ex-procurador Marcello Miller integrou, de maneira muito clara, a organização criminosa chefiada pelos controladores dos grupos J&F e JBS”.

A CPMI teria ainda  conseguido “estabelecer uma cronologia dos fatos que evidenciam, com uma clareza solar, a participação efetiva e criminosa do então procurador da República, ex-integrante da força-tarefa da Operação Lava Jato e da equipe de elite do MPF que negociava e consolidava os acordos de delação premiada, na preparação dos donos da JBS para a sua colaboração”.

Entenda
Miller trabalhava com Rodrigo Janot até março deste ano, pouco antes do fechamento de acordo de colaboração premiada firmada pela procuradoria com a JBS. Ele ajudou a negociar a delação de Sérgio Machado, ex-diretor da Transpetro, e de Delcídio do Amaral, ex-senador.

Foto reproduzida da Internet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *