Política

Gilmar Mendes é sorteado para analisar pedido de investigação da PF sobre Glenn Greenwald

Está no Jornal GGN

A Rede entrou com um pedido para que o Supremo Tribunal Federal (STF) fiscalize se a Polícia Federal e o Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) estão investigando o jornalista Glenn Greenwald e, ainda, se o levantamento de seus dados pessoais tem relação com o fato de o site que lidera, The Intercept Brasil, ter disparado uma série de publicações mostrando a colaboração ilegal entre o então juiz Sergio Moro e os procuradores da Lava Jato.

Para o partido, se a investigação concluir esses pontos, ficará configurado procedimento de retaliação e ataques à liberdade de imprensa. O ministro Gilmar Mendes foi o sorteado na Corte para analisar o pedido.

Em audiência na Câmara dos Deputados, no dia 5 de junho, e durante a repercussão nos noticiários de que o Coaf e a PF estariam investigando Greenwald e jornalistas do Intercept, o ministro da Justiça, Sergio Moro foi questionado se tinha conhecimento da investida. A Polícia Federal está subordinada à pasta que comanda, e o Coaf à Economia.

O ex-juiz respondeu apenas que não participa de investigações e que, essa questão deve ser feita “ao órgão certo”.

Na semana passada, o Tribunal de Contas da União (TCU) enviou um questionamento ao Coaf, se o órgão estaria ou não analisando as movimentações financeiras do jornalista do Intercept. O presidente do Coaf, Roberto Leonel de Oliveira Lima, foi indicado para o cargo pelo ministro Moro. Ele foi auditor-fiscal da área de inteligência da Receita Federal e atuou na Lava Jato.

*Com informações da coluna de Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo 

Foto reproduzida da Internet

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *