Arquivos por Categoria: YouTube

YouTube

Originais Do Samba – Se gritar pega ladrão

YouTube

Quando é que a família Bolsonaro foi avisada da Operação Furna da Onça?

Está no Blog Viomundo

por Paulo Pimenta, no twitter

Sinceramente, o que vocês têm obrigação de explicar @FlavioBolsonaro, é a origem desse $ na conta do teu segurança.

Se além desse 1,2 milhão em um ano tem mais.

Se outros assessores tb tem $ sem origem nas contas.

Quanto mais cedo explicar melhor para todos.

Outra coisa @FlavioBolsonaro, por que o pai pediu demissão do teu gabinete dia 15/10 e a filha pediu demissão no mesmo dia do gabinete do @jairbolsonaro?

Foi depois do 1º turno e antes do 2º. A operação Furna da Onça foi dia 07/11.

Vocês foram avisados quando?

A versão do @jairbolsonaro não aguenta um depoimento. A estória do empréstimo é tão risível que chega a parecer piada.

Quanto mais mentir pior vai ficar.

Melhor jair se acostumando que vão ter que provar tudo que disserem.

Será que vai ter delações com ofertas generosas do MPF?

O silêncio constrangedor de Moro e @deltanmd é revelador da dificuldade em ter o que dizer.

Afinal de contas, não será fácil reconhecer publicamente que o Mito era um Mico.

Os dois gostam tanto de falar na mídia e seus seguidores aguardam ansiosamente suas análises.

YouTube

Lindebergh Farias e Fátima Bezerra: `querem condenar Lula à prisão perpétua´

Em depoimento conjunto, exclusivo para o Nocaute, o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) e a governadora eleita do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT-RN) reiteram o protesto e a denúncia de que Lula foi condenado com uma intenção não revelada pelos golpistas: mantê-lo preso pelo resto da vida.

YouTube

Tribalistas: Já sei namorar

YouTube

Elis Regina – Como nossos pais

YouTube

Djavan e Caetano Veloso – Sina

YouTube

‘Álbum Branco’ dos Beatles segue relevante 50 anos depois, mesmo sem grandes sucessos

Está no G1 

O emblemático “Álbum Branco”, lançado com o nome oficial de “The Beatles” há 50 anos, não continha nenhuma das canções mais populares do quarteto de Liverpool.

Mas sua audácia segue tão relevante meio século depois que merece um novo desembarque na velha URSS, como propõe a música de abertura. Ou mesmo Revolution.

Lançado em 22 de novembro de 1968, aquele disco de capa imaculada que contrastava a consciência com a explosão de som e cor de seu antecedente, “Sgt. Peppper’s Lonely Hearts Club Bland”, foi possível graças a um período de meditação com o Maharishi Mahesh Yogi, que inspirou especialmente George Harrison.

Aquilo não serviu para relaxar as relações entre os membros do quarteto, cada vez mais tensas. Não ajudou também a morte de Brian Epstein nem a irrupção no tabuleiro de Yoko Ono como mulher de John Lennon.

Essa foi a razão pela qual a gravação nos estúdios Abbey Road se traduziu em horas de trabalho de forma independente e em idas e vindas nas quais pelo menos a inspiração não saiu pela porta.

No “Álbum Branco” não há uma “Help!”, uma “Let it be” ou uma “Hey Jude” (embora esta tenha saído daquelas sessões). Em vez disso, estão ali 30 canções com espírito acústico. Elas se movimentam em um amplo leque de estilos, soa atual meio século depois e menos datado que o repertório clássico do grupo.

YouTube

Gonzaguinha – Pout pourri

YouTube

Ivan Lins – Desesperar jamais

YouTube

Geraldo Azevedo – Você se lembra