Editorial

Qual o medo dos coxinhas de Lula voltar ao poder? O bolivarianismo?

Muito se tem falado que o medo dos coxinhas, sobretudo da elite e da classe média brasileira metida a besta, é de que se Lula voltar ao poder o Brasil vire uma Venezuela. Daí preferirem o homofóbico militar da reserva, deputado Jair Bolsonaro, para presidir o país. Isto sim seria um retrocesso.

Lembro que esse risco, do Brasil virar uma Venezuela, não corremos, até porque o PT passou 13 anos no poder e isso não ocorreu. Ao contrário, o Brasil cresceu nos primeiros anos do governo Lula de forma democrática. O próprio ex-presidente disse certa vez: “Aqui não se cresce sacrificando a democracia. Aqui não se fortalece a economia enfraquecendo o social”.

Os brasileiros nos governos Lula compraram mais produtos importados, viajaram mais para o exterior, as exportações estiveram em alta. O cálculo do PIB (Produto Interno Bruto) mudou e o Brasil ficou entre os 10 maiores do Mundo, o emprego com carteira assinada aumentou e o Brasil escapou da recessão com a nossa economia surpreendendo o Mundo.

Em 2009, o então presidente Lula foi eleito “O homem do ano”, liderando os países emergentes superando todas as previsões, lado a lado com os mais ricos, chegado, inclusive, a receber um elogio do também então presidente, Barack Obama, dos Estados Unidos. “Esse é o cara”, disse Obama numa referência a Lula.

Portanto, o discurso já pronto de que o Brasil vai virar uma Venezuela se Lula for eleito pela terceira vez é esdrúxulo e sem o menor fundamento. Está mais pra terrorismo. É como diziam em 1964, na época da guerra fria entre a então União Soviética e EUA, que “comunista comia criancinha”. A história se repete, apenas os atores mudaram. Hoje, os militares estão representados na figura do militar da reserva, Jair Bolsonaro, que com seu discurso ultradireitista encanta os mais desavisados. Lula pra essa gente representa o bolivarianismo, palavra da moda usada por muita gente que não faz ideia de seu significado. Entenda o que é bolivarianismo e por que ele nada tem a ver com “ditadura comunista”.

Após ser apropriado pelo ex-presidente venezuelano Hugo Chávez, o termo originado do sobrenome do libertador Simón Bolívar aterrissou no debate político brasileiro há alguns anos e volta à tona agora. São frequentes as acusações de políticos de oposição e da mídia contra o PT. Lula e Dilma tentaram “transformar o Brasil em uma Venezuela e querem fazer isso novamente”. Mas o que é o tal bolivarianismo de que tanto falam?

O termo provém do nome do general venezuelano do século 19 Simón Bolívar, que liderou os movimentos de independência da Venezuela, da Colômbia, do Equador, do Peru e da Bolívia. Convencionou-se, no entanto, chamar de bolivarianos os governos de esquerda na América Latina que questionam o neoliberalismo e o Consenso de Washington (doutrina macroeconômica ditada por economistas do FMI e do Banco Mundial).

E então, antes de sair por aí repetindo definições equivocadas aprendeu o que é bolivarianismo?

E quanto a Lula, “esse é o cara”!

Foto: BBC/Brasil

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *