Artigo

Lembram quando Lula disse que não sabia de nada? Zombaram! Agora Moro diz: `querem que eu lembre mensagem que eu mandei há dois, três anos atrás. Não tem como´. Ufa!

por Carlos Alberto Barbosa

Curioso, muito curioso mesmo: Quando o ex-presidente Lula disse ao então juiz federal Sergio Moro, hoje ministro da Justiça, que não sabia de nada sobre o que acontecia na Petrobras durante o seu governo, muita gente zombou. Agora, Moro, em audiência na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, disse não se lembrar de mensagens que enviou para os procuradores da Lava Jato há dois, três anos atrás.

Nem precisava, o site The Intercept Brasil fez o favor de recuperar a memória do ex-juiz federal, que virou escândalo internacional.
Moro foi à comissão dar explicações sobre as mensagens que começaram a ser divulgadas pelo The Intercept no último dia 9. Os diálogos teriam ocorrido por meio do aplicativo de mensagens Telegram, na época em que Moro era o juiz responsável por processos da Lava Jato no Paraná. De acordo com o site, os dados mostram que Moro orientou a atuação de integrantes da força-tarefa da operação.

Ora,ora, ora, caro leitor. Se Lula mentiu ao dizer que não sabia o que ocorria nos bastidores da Petrobras, como muitos asseguram, e o próprio Sérgio Moro é um deles, então, e logicamente, o ex-juiz está mentindo ao dizer que não se lembra de suas conversas com procuradores da Lava Jato, que a bem da verdade em nenhum momento os diálogos foram desmentidos, tanto por Moro quanto pelo procurador Danton Dallagnol.

Fato é que os diálogos entre Moro e Dallagnol são poucos republicanos, o que prova o lawfere – instrumentos jurídicos para fins de perseguição política, destruição da imagem púbica e inabilitação de um adversário político, no caso, Lula – cometido pelo então juiz federal Sergio Moro, e levados ao conhecimento público pelo site The Intercept Brasil, através de uma série de reportagens. 

Tenho dito!

Imagens reproduzidas da Internet

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *