10433145_719245794807116_3601779235249566949_n

O Baú da Fotografia

Essa quem me enviou foi o colega e amigo Iranilton Marcolino. Diz ele: - Remexendo no passado no fim de semana, encontrei essa imagem. A foto de uma visita do então governador Leia Mais »

cinthia2-seu-alcides

O Baú da Fotografia

Essa quem me enviou foi o amigo Marcos Pedroza. Natal, rua Ulisses Caldas, um dia qualquer do ano de 1943. Um grupo de soldados americanos visitam uma loja à procura de um item raro Leia Mais »

Redinha

O Baú da Fotografia

Essa quem mandou foi Marcos Pedroza, amigo e leitor do blog. Trata-se de uma foto histórica da praia da Redinha, litoral norte do Rio Grande do Norte. Leia Mais »

Americanos em Parnamirim Field

O Baú da Fotografia

Americanos relaxam no acampamento da construção da Base Aérea de Parnamirim. Hart Preston, 1941. Obs do blog: Essa eu pesquei do amigo Léo Sodré, que postou a foto no twitter. Leia Mais »

Viaduto de P. Negra

O Baú da Fotografia

Essa é lá do fundo do baú mesmo, e quem me mandou  foi o amigo Marcos Pedroza. Trata-se do viaduto de Ponta Negra em 1974. Para os saudosistas vai aí uma bela Leia Mais »

VEJA MAIS FOTOS NO BAÚ DA FOTOGRAFIA

Vídeo: Laura Pausini só para alguns privilegiados

Imagem de Amostra do You Tube O fato aconteceu na semana passada durante apresentação da cantora em um show em Lima (Peru). Estrela popular em seu país, Pausini ofereceu “involuntariamente” um bis para o privilegiado público que pedia mais uma canção ao final do espetáculo. Ao retornar ao palco, o sobretudo abriu – parecendo propositadamente – algumas vezes exibindo a anatomia genital. A cena repercutiu na internet.

Será que Aécio vai colar em Henrique?

Não será surpresa nenhuma se o presidenciável Aécio Neves (PSDB) colar o seu nome no candidato a governador do Rio Grande do Norte, Henrique Alves (PMDB). Veja o que diz o jornalista Lauro Jardim em sua coluna Radar on-line:

- Aécio Neves se reuniu com os coordenadores estaduais de sua campanha. A ordem é trabalhar para colar a imagem de Aécio aos candidatos a governos estaduais bem colocados nas pesquisas e com bons índices de avaliação.

A tropa tucana focará na missão de aproximar os discursos entre as campanhas regionais e a nacional e produzir materiais de divulgação de Aécio com os postulantes aos governos estaduais que estão na crista da onda.

Em tempo: não esqueçamos que o coordenador nacional da campanha do tucano é o presidente nacional do DEM, senador José Agripino Maia, e o coordenador estadual é o ex-deputado e ex-secretário de Rosalba Ciarlini, Rogério Marinho. Ambos no palanque de Henrique. Agripino tentando reeleger o filho, deputado federal Felipe Maia. E Marinho tentando se eleger deputado federal. Aliás, sobre “infidelidade”, no caso se ocorrer isso, seria de Henrique para com a presidenta Dilma. Ainda ontem escrevi um Editorial também com base nas informações de Lauro Jardim. Clique aqui para ler.

Torpedo pronto

Está na Radar on-line, de Lauro Jardim

A pauta do Plenário da Câmara para a semana que vem reforça a determinação de Henrique Alves em enviar seu mais recente torpedo na direção do Palácio do Planalto.

No segundo item da lista de votações da sessão de terça-feira repousa o decreto de projeto legislativo de Mendonça Filho. O texto determina a anulação da canetada de Dilma Rousseff que obriga o Executivo a consultar os Conselhos Populares sobre políticas públicas do governo.

Só um milagre impede a aprovação do projeto de Mendonça Filho – ou a falta de quórum.

Apesar do esforço concentrado marcado para a semana que vem, a campanha pode desanimar as excelências de largarem seus projetos eleitorais para trabalhar em Brasília.

Vídeo: Geraldo Azevedo – Dona da minha cabeça

Imagem de Amostra do You Tube

Editorial

Impressiona o percentual de eleitores que pretende anular o voto

Nada mais nada menos do que 18,88% dos entrevistados na segunda rodada de pesquisa para governador do Rio Grande do Norte, realizada pela Consult, divulgada na noite de ontem, pretendem anular o seu voto. Isso, de certa forma, reflete o descrédito do eleitor na classe política de um modo geral. Também na mesma avaliação, 19,o6% das pessoas ouvidas não sabem ainda em quem votar para governador. Neste caso, trata-se de uma demonstração de que as essas ainda estão alheias ao processo sucessório no estado.

O primeiro caso é mais preocupante. Anular o voto certamente não é a forma mais democrática de se contestar. Isso acaba beneficiando os maus políticos. É como dizer: tanto faz votar em candidato tal ou candidato assim que a coisa não vai mudar. Daí a forma de protesto nas urnas ser a mais radical possível, ou seja, anular o voto. É até compreensível esse nível de revolta.

Basta lembrar que há pouco mais de um ano as pessoas foram as ruas do país para, não só protestar contra os descaso dos nossos políticos, mas sobretudo para cobrar projetos de benefício à sociedade. Num primeiro momento o Congresso Nacional ainda ensaiou a aprovação de um projeto aqui outro acolá. Depois de passada a “tempestade”, os congressistas esqueceram de que foram eleitos para legislar. Não precisa ir muito longe. Agora mesmo, por ser época de eleições, os nossos parlamentares agendaram apenas quatro sessões  na Câmara e no Senado – se é que vao realizar mesmo – até 5 de outubro, dia do pleito nacional. Isso sem falar que durante a Copa do Mundo gazearam sessões. É o que eles chamam de “recesso branco”.

Daí não ser nenhuma surpresa o eleitor querer anular o seu voto que, repito, não é a maneira mais sensata de se protestar. Acho que o voto é a arma do cidadão. Na hora de por o seu voto na urna ele deve ser consciente e votar naquele ou naqueles candidatos que podem, realmente, fazer alguma coisa em benefício da sua cidade, estado ou país. Anulando o voto ele, o eleitor, não terá oportunidade de reverter essa situação.

Vamos observar as próximas pesquisas de intenção de voto. A permanecer essa intenção de anular o voto vale uma reflexão sobre o comportamento do eleitor.

A conferir!

 

 

Enquete

O blog quer saber do leitor o que deve ser prioridade no próximo governo: segurança pública; saúde pública; educação pública ou todos os itens citados? Para participar da enquete é só ir na coluna à direita. A enquete encerra hoje.

Em respeito aos leitores do blog

Hoje, quinta-feira (31), estava previsto para ser divulgada uma pesquisa sobre intenção de voto para governador, mais especificamente na cidade de Assu (RN), aqui neste blog, conforme havia anunciado no último domingo. Infelizmente, ontem, fui surpreendido por uma nota do diretor do Instituto Seta, Daniel Menezes, dando conta de que a pesquisa não iria ser mais divulgada como o previsto. Nota essa publicada democraticamente aqui neste espaço. Dizia a nota:

- Em decorrência das fortes chuvas que acometeram o universo investigado nos últimos dias e de problemas mecânicos no carro que transportava os pesquisadores, informamos que a pesquisa, registrada no TRE sob o número 00009/2014, não foi concluída no município de Assu (RN). 

O texto encerrava dizendo:

O Instituto Seta, em parceria com o blogdobarbosa, logo retornará para registrar e aplicar nova pesquisa.

Daniel Menezes

Diretor do Instituto Seta

 

Em tempo: para que não se faça qualquer tipo de juizo de valor, a parceria a que se refere Daniel Menezes certamente é pelo fato do blogdobarbosa ter disponibilizado o espaço para a publicação da pesquisa, pois que em nenhum momento este blog teve qualquer participação direta ou indiretamente na produção da avaliação. A bem da verdade, como acredito que o Instituto Seta mereça credibilidade até por outros trabalhos já realizados, coloquei o espaço à disposição para efeito de publicação da pesquisa. E só!

 

Nani, a charge

nani (6)

Senado manda ativista pedir documentos na Justiça

Está no Congresso em Foco

O Senado sugeriu que um ativista político procurasse “os meios legais” caso desejasse mesmo obter cópias de notas fiscais e recibos apresentados por senadores para receberem dinheiro público a título de reembolsos de suas despesas. O comerciante Lúcio Duarte Batista, o Lúcio Big, solicitou os documentos para conferir se os gastos estavam condizentes com as normas do Congresso: basicamente, usar o benefício apenas para trabalho dentro dos limites da lei.

Ele pediu fac-símiles dos documentos usados pelos políticos para obter reembolsos de gastos feitos com a Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar (Ceaps), o chamado “cotão”.

Entretanto, o Serviço de Informação ao Cidadão (SIC) do Senado afirmou que não era possível obter nenhuma informação além daquela que já está no site da Casa, uma lista com o nome dos fornecedores e o total gasto em cada nota fiscal ou recibo. Na resposta a Lúcio Big, os servidores do Legislativo recomendaram que ele recorresse à Justiça.

Justiça reconhece direito e Genoino está a um passo do regime aberto

Está no Correio Braziliense

O ex-deputado José Genoino espera migrar do regime de prisão semiaberto para o aberto nos próximos dias. Decisão da Vara de Execuções Penais (VEP) do Distrito Federal publicada ontem reconhece que o ex-presidente do PT tem o direito de reduzir 34 dias da pena. Com essa remissão, ele receberia o benefício de ir para casa por ter cumprido um sexto da punição. A decisão de autorizar a progressão de regime caberá ao novo relator do mensalão no Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luís Roberto Barroso.

A juíza Leila Cury validou o pedido da defesa de Genoino pela remissão dos dias, enviado na semana passada. Segundo a decisão da VEP, além dos dias trabalhados na unidade carcerária, os cursos de introdução à informática e internet e de direito constitucional feitos pelo ex-deputado na cadeia se enquadram nas exigências para remissão da pena. O advogado de Genoino, Luiz Fernando Pacheco, comentou ontem que esperava um parecer favorável da VEP. “É um pedido matemático, assim como um mais um são dois.”

Segundo a decisão da juíza, deliberações sobre a mudança de regime para os condenados no mensalão estão sendo analisadas pelo STF. Por isso, ela remeteu a decisão ao ministro Barroso. A Corte volta do recesso a partir de amanhã e a expectativa é de que o pedido de Genoino, condenado a quatro anos e oito meses por corrupção, seja analisado nos próximos dias. Segundo o advogado do petista, em caso de decisão favorável, ele deve ficar, num primeiro momento, na casa que alugou em Brasília.